Gala de Ópera da Fundação Rotária
Portuguesa foi um êxito

“Excelente concerto”. Foi a frase que mais se ouviu no final da Gala de Ópera – Laureados do Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa (FRP) que teve lugar no segundo fim-de-semana de Maio no grande auditório do CCB – Centro Cultural de Belém.
Sala composta por moldura humana sedenta por um espectáculo de qualidade que rapidamente se rendeu e aplaudiu de pé o lote de cantores líricos que já debutaram em diversos concursos de canto lírico promovidos pela FRP.
Os cantores Bárbara Barradas (soprano), Marina Pacheco (soprano), Cátia Moreso (meio-soprano) e João Terleira (tenor), acompanhados da Orquestra Clássica do Sul, sob direcção do maestro Rui Pinheiro, interpretaram obras de Wolfgang Amadeus Mozart; Vincenzo Bellini, Gaetano Donizetti, Gioachino Rossini, Ambroise Thomas, Léo Delibes, Franz Léhar, Georges Bizet.
O espectáculo teve uma componente solidária pois teve como objectivo a angariação de fundos que serão aplicados na realização do 9.º Concurso de Canto Lírico da FRP em 2016.
Para Teresa Mayer, presidente do Conselho de Administração da Fundação Rotária Portuguesa o concurso de Canto Lírico integra a acção cultural da instituição e é promovido desde 2007, com a «colaboração da Escola de Música do Conservatório Nacional». Esta iniciativa já conta «oito edições nacionais, com provas realizadas em diversas cidades do País, e duas edições internacionais. Este concurso é promovido com o objectivo de incentivar o aperfeiçoamento artístico de jovens cantores portugueses, para quem a necessidade cruzamento de experiências artísticas, conduz, em determinados momentos do seu percurso, à frequência de estágios de formação, mais ou menos prolongados, no país e no estrangeiro.
«Completadas oito edições nacionais do Concurso, esta foi a 2.ª Gala de Ópera promovida pela equipa organizadora, que reuniu quatro cantores laureados ao longo dos vários anos, e que hoje prosseguem carreiras florescentes a nível internacional, facto que constitui motivo de enorme satisfação.
A Gala de Ópera – Laureados do Concurso de Canto Lírico da FRP decorreu em coprodução com o Centro Cultural de Belém, instituição que habitualmente acolhe a prova final do concurso. Ao evento associou-se também a «Orquestra Clássica do Sul, parceria muito estimável a quem a FRP endereça um especial agradecimento, esperando poder daqui estabelecer pontes para o futuro», sublinhou a responsável da FRP.