Rotary E-Club Portugal D. 1960
apoia jovem estudante rotaractista

“Notícias” da Fundação Rotária Portuguesa (FRP) prossegue a divulgação de projectos enquadrados no âmbito do novo regulamento de candidatura a projectos de apoio da FRP. Neste sentido, falámos com Elisabete Rosa Cerca Ferreira, responsável por acompanhar a realização do projecto “Atribuição de uma Bolsa de Estudo” que está a ser implementado pelo Rotary E-Club Portugal D. 1960. O projecto, que apoia a jovem estudante Adriana Serra, que está a realizar mestrado em Publicidade e Marketing na Universidade Lusíada, e integra o quadro social do Rotaract Clube da Amadora, enquadra-se na ênfase “Alfabetização e Educação”.

Notícias (N.) – O E-Club de Portugal D.1960 é a primeira vez que candidata um projecto de apoio. Como decorreu o processo. Que balanço faz?
Elisabete Rosa Ferreira (E.R.F.) – O processo decorreu sem incidentes, toda a documentação estava pronta dentro dos prazos fixados. O único “transtorno”, se assim se pode chamar, foi o facto de termos recebido duas candidaturas, termos decidido por aquela que apresentava mais necessidades (só tínhamos verba para uma), em termos económicos, e acabarmos por ter de substituir o processo pelo da segunda candidata, uma vez que a primeira acabou por ser beneficiada com outra bolsa, que não esperava. O que até foi bom, porque assim, as duas candidatas receberam ajuda.

N. – O presente projecto “Atribuição de uma Bolsa de Estudo” insere-se na ênfase “Alfabetização Educação”. Trata-se de apoiar uma aluna que está a frequentar o ensino secundário ou superior?
E.R.F. – A nossa bolseira frequenta o Ensino Superior, está a fazer o “Mestrado em Publicidade e Marketing”.

N. – Para a concretização deste projecto celebraram parcerias? Se sim com quem?
E.R.F. – Não celebrámos parcerias é um projecto financiado pelo clube.

N. – O apoio à jovem estudante decorre durante este ano lectivo. O clube pensa recandidatar o projecto para continuar a apoiar a estudante?
E.R.F. – Se a estudante apresentar o mesmo quadro familiar económico que o justifique, a recandidatura será uma das nossas opções.

N. – O clube pensa candidatar novos projectos em outras áreas que não a directamente vocacionada para o ensino? Pensam em diversificar a acção junto da comunidade?
E.R.F. – O clube já tem uma candidatura pronta para entregar em Fevereiro, na ênfase do “Combate à Fome e à Pobreza”.