Rotary Club da Figueira da Foz coloca em marcha programa de vacinação de cerca de 350 crianças

O Rotary Club da Figueira da Foz celebrou, recentemente, um protocolo com a Administração Regional de Saúde que tem por objectivo possibilitar que cerca de 350 crianças, com idades entre os 2 e os 5 anos, oriundas de famílias mais desfavorecidas
de todo o concelho, tenham a possibilidade de tomar a vacina Prevenar (contra pneumococos que podem gerar patologias como as pneumonias ou a meningite, entre outras).
A cerimónia de assinatura do protocolo, que marca o arranque do processo de vacinação, juntou na Unidade de Saúde de Saúde Pública (pólo da Figueira da Foz), os diversos intervenientes, bem como os patrocinadores que “abraçaram” esta iniciativa, nomeadamente a Celbi, Águas da Figueira, Verallia, Carlos Andrade e Associações, Litocar e a Câmara Municipal da Figueira da Foz e ainda os parceiros Pfizer e Farmácia Jardim.
Segundo Leão Costa, presidente do Rotary Club da Figueira da Foz, o programa de vacinação custará 17.500 euros e o clube já apurou um terço deste valor. Quanto à verba em falta o rotário manifestou-se optimista e frisou «o nosso lema é servir e temos conhecimentos que irão permitir alcançar o financiamento».
José Faria, responsável do pólo da Figueira da Unidade de Saúde Pública avançou que as crianças que vão beneficiar da vacina já estão referenciadas graças ao trabalho realizado pelas unidades de saúde do concelho.
Por seu lado, António Tavares, vice-presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz manifestou que a Autarquia «tem responsabilidades na acção social e em subsidiários na área da saúde», recordando que estão «atentos», às dificuldades no concelho e por isso, se aliaram a este programa. O autarca sublinhou ainda que a Câmara Municipal, em articulação com o Hospital da Figueira da Foz, está a tentar criar uma residência hospitalar que possibilite a quem necessitar de se deslocar frequentemente à unidade hospitalar ali, possa ficar alojado.

O que eles dizem…

Protocolo importante pelo presente e pelo futuro

Armindo Carolino
(vice-presidente do Conselho de Administração da Fundação Rotária Portuguesa)

“Entendemos que é muito importante este protocolo não só pelo presente como pelo futuro, porque na realidade há um conjunto de crianças que de outra maneira não teriam acesso a esta vacina. Além disso o Rotary Club da Figueira da Foz conseguiu que a Fundação Rotária Portuguesa se juntasse a um conjunto de excelência de parceiros que dão a garantia de futuro. O investimento é de 17.500 euros e um terço da verba para dar andamento a esta campanha de vacinação das 350 crianças, que irão receber a vacina de forma gratuita, já está conseguida.
Possivelmente a Fundação Rotária Portuguesa nos anos que se seguem se o clube apresentar, um novo projecto em cada ano, com certeza que gostará sempre de enfileirar ao lado desses parceiros de excelência.
O Rotary Club da Figueira da Foz tem um historial em relação à Fundação Rotária Portuguesa primeiro, porque a primeira sementinha de todas foi lançada em 1955 na IX Conferência Distrital. E, depois, por que a Figueira da Foz, ao longo destes 56 anos, tem estado sempre representada nos corpos sociais da FRP por companheiros de excelência. Inclusivamente, nos tempos mais modernos, a Fundação tem vindo a modernizar a sua maneira de estar e a realização da acção junto das comunidades através dos clubes com uma modernidade a que não é alheia ao nosso companheiro Nogueira dos Santos, que até há bem pouco tempo esteve nos corpos sociais da Fundação. Sem esquecer os outros companheiros que por lá passaram a começar pelo companheiro Rodrigo Santiago, que foi fundador e pertenceu aos primeiros corpos sociais”.

 

“Projecto ‘bandeira’ do
Rotary Club da Figueira da Foz”

José António Nogueira dos Santos
(Past-administrador da Fundação Rotária Portuguesa; elemento do Rotary Club da Figueira da Foz)

É um projecto de grande envergadura devido ao impacto que tem ao nível do concelho da Figueira da Foz. É um projecto de mobilização de diversos parceiros, e nomeadamente com candidatura à Fundação Rotária Portuguesa, o que levou a que outros parceiros e empresas também aderissem. É definitivamente um projecto que tem um impacto para além do ano rotário em causa. É um projecto do Rotary Club da Figueira da Foz independentemente dos anos rotários, pois vai prolongar-se. Tem um montante elevado em termos financeiros, mas já se conseguiu arranjar os patrocínios para assegurar este primeiro ano de vacinação e, naturalmente, irá continuar a mobilizar no próximo ano rotário, e nos seguintes, todos os membros do clube no sentido de levar este projecto ambicioso a cabo. É um projecto ‘bandeira’ do Rotary Club da Figueira da Foz.