Teresa Mayer representou FRP na cerimónia
de tomada de posse de António Vaz

Transmissão de tarefas do Distrito 1970 teve lugar em Coimbra

O auditório do Conservatório de Música de Coimbra foi o palco escolhido para a cerimónia de transmissão de tarefas do Distrito rotário 1970. A cerimónia começou pela apresentação de curtas mensagens de boas vindas por Fernando Laranjeira (Governador do Distrito 1970, 2014-2015); Fernando Regateiro (presidente do Rotary Club de Coimbra) e Teresa Mayer (presidente da Fundação Rotária Portuguesa).
O encontro que decorreu sob o lema do ano rotário 2015-2016 “Seja um presente para o Mundo” prosseguiu com o anúncio de António Melo como coordenador de Rotary Kids do Distrito 1970 no ano 2015-2016, por Ana Rita Carlos, Governadora do Rotary Kids da Governadoria 2014-2015.
Logo após teve lugar a passagem de testemunho dos representantes de Rotaract. Ricardo Laranjeira passou o testemunho a Rosana Diaz. Seguiu-se idêntica sessão com a tomada de posse da nova equipa distrital Interact. Inês Portela passou o testemunho a José Torres.
Estas tomadas de posse compreenderam ainda intervenções de Ricardo Laranjeira sobre a acção da representadoria do Rotaract no ano 2014-2015 e apresentação da equipa distrital liderada por Rosana Diaz. Por seu turno Inês Portela agradeceu, em nome da sua equipa, todo o apoio que sempre tiveram e resumiu a actividade realizada. José Torres perspectivou a acção para 2015-2016 e apresentou também a sua equipa distrital.
Após momento musical a cargo de Cláudia Silva e Madalena Silva (ambas violinistas) teve lugar a cerimónia de transmissão de tarefas entre os dois governadores com Fernando Laranjeira a colocar o emblema de governador rotário 2015-2016 em António Vaz.

Fernando Laranjeira agradeceu
emocionado a toda a equipa distrital

No discurso que proferiu Fernando Laranjeira apresentou com pormenor a evolução do quadro social rotário no distrito 1970, que liderou no último ano rotário (2014-2015). E anunciou que até à Convenção Mundial realizada recentemente no Brasil, o movimento rotário cresceu com a entrada «de 48 mil novos membros».
Fernando Laranjeira anunciou o nascimento de um novo Rotary Club no Marco de Canavezes e a reactivação do Rotary Club de Cinfães. Vila Pouca de Aguiar, Vila Real, Vila Nova de Foz Côa são «sementes» que irão dar frutos em breve. O quadro social por sua vez aumentou em meia centena de novos rotários que se juntam aos 20 elementos que constituem o Rotary Club de Marco de Canavezes.
Manifestou regozijo pelos resultados alcançados que espera tenham continuidade no ano rotário que está a começar.
Agradeceu ainda a toda a equipa distrital sem a qual não teria sido possível alcançar os objectivos que a sua governadoria se tinha proposto alcançar: «expansão do quadro social, dinamização da juventude em rotary e a melhoria da imagem pública». Não esqueceu os jovens, nomeadamente as equipas de Rotary Kids, Interact e Rotaract, bem como, o bom relacionamento existente entre os dois distritos rotários.
Dedicou também, palavras de agradecimento à família, nomeadamente à esposa, filhos, genro, nora e netos, «tantas vezes privados da nossa companhia mas que sempre nos apoiaram incondicionalmente».

António Vaz: “para se ser rotário basta ser
generoso, servir, participar e colaborar servindo”

António Vaz, novo governador do Distrito 1970 começou a sua intervenção por afirmar que vive com um sentimento triplo «de alegria, pelo privilégio que me concederam, de preocupação pela responsabilidade que o cargo implica, e de serenidade, muita serenidade, pela confiança e pelo incentivo que, generosamente me têm transmitido».
Endereçou uma palavra de exaltação ao past-governador Fernando Laranjeira e à sua equipa pelo «excelente trabalho».
Olhando para os muitos jovens presentes na sala dirigiu-se a eles como rotários pois «comungam dos mesmos ideais» e reforçou que em rotary «não há barreiras nem conflito de gerações».
Sobre o plano de acção o novo governador sublinhou «deveremos continuar o trabalho que tem vindo a ser feito de abrir o nosso Movimento à Comunidade. Levá-lo a perscrutar o mundo dos negócios nas nossas regiões, assumindo atitudes de desafio ao seu desenvolvimento» e acrescentou «O Rotary precisa das instituições, das empresas e também elas precisam de Rotary».
«É preciso criar condições para que as empresas se fixem. É preciso apoiar as microempresas. A sua contribuição à sociedade vem de longa data e geram oportunidades de emprego, inovações e avanços tecnológicos, e poderão crescer de forma sustentada, contribuindo para o enriquecimento da economia, do aumento de postos de trabalho e da melhoria da qualidade de vida das populações», afirmou.
Lançou um desafio à participação de todos: «Rotary é um ponto de encontro de pessoas, culturas e ideias, participem!».

 

Mensagens de boas vindas proferidas no início da cerimónia…

Fernando Laranjeira
(Governador D. 1970, 2014-2015)

É com muita honra que hoje nos encontramos aqui para fazermos esta transmissão de mandatos. Eu gosto mais de transmissão de tarefas. Sejam bem-vindos a Coimbra neste dia em que todos desejamos que seja memorável. Rotaract, Interact vão também fazer a sua transmissão de tarefas. Depois de um ano extraordinário que todos vivemos hoje é o culminar de um dia de facto extraordinário. Obrigado a todos e a cada um de vós por estarem aqui hoje.

 

 

 

Fernando Regateiro
(presidente do Rotary Club de Coimbra)

A todos saúdo e digo do enorme gosto por os receber nesta cidade, como presidente do Rotary Club de Coimbra. O movimento rotário é exactamente isto: assumir tarefas e assumi-las em pleno e dar-lhe continuidade. No movimento rotário não há hiatos. Há transmissão de testemunho. Há transmissão de responsabilidades e hoje, especificamente, no que diz respeito ao Distrito 1970 e ao Rotary Club de Coimbra, temos o privilégio que foi concedido pelos companheiros, naturalmente, mas também pelo reconhecimento das qualidades do nosso companheiro António Vaz de o virmos a ter como nosso Governador. E quero saudar o companheiro António Vaz e a Marlene. Quero desejar muitas felicidades e muito trabalho, na certeza de que junto de vós havereis de ter sempre companheiros dos nossos clubes, certamente companheiros de todo o distrito. É uma honra que o Rotary Club de Coimbra tenha no seu seio um companheiro tão ilustre que mereça a confiança e seja transmissor, portador destas tarefas do contínuo movimento rotário. Que tenha sorte na acção, que seja feliz, e que viva com alegria, porque também o movimento rotário tem de ser alegre.

 

Teresa Mayer
(Presidente do Conselho de Administração da Fundação Rotária Portuguesa)

Ser rotário, ou rotária, é defender valores que hoje uma parte da sociedade rejeita e outra ignora. Trabalhar dentro e para esta sociedade é um acto de coragem. Por isso, em meu nome e em nome da Fundação Rotária Portuguesa peço-vos que não deixem de ser corajosos. Podem contar com a Fundação Rotária Portuguesa para vos continuar a apoiar.