Interact e Rotaract ajudaram a equipar
Bombeiros Voluntários de Alter do Chão

Os Bombeiros Voluntários de Alter do Chão receberam, recentemente, novos equipamentos de protecção individual para combate a incêndios florestais. A iniciativa resultou do envolvimento de Manuela Branco, do E-Club Portugal, que tem ligações a Alter do Chão, e que tinha identificado a necessidade de a corporação de bombeiros reforçar o apetrechamento de equipamentos naquela área.
Daí à realização de um projecto foi um ápice. Manuela Branco, que também é sócia honorária dos Rotaract Club da Amadora, Rotaract Club de Castelo Branco, Interact Club de Tavira e Interact Club de Castelo Branco, desafiou os quatro clubes de jovens a encetarem um projecto de apoio da Fundação Rotária Portuguesa (FRP).
Durante alguns meses os clubes procederam à realização de peditórios e de eventos que permitiram juntar, também com o apoio monetário da Fundação Rotária Portuguesa, montante que permitiu adquirir os equipamentos entregues e que constaram de capacetes, botas e casacos, entre outros.
A cerimónia foi presidida pelo presidente da direcção da corporação, Emílio Ribeiro, que esteve acompanhado da presidente do Conselho de Administração da FRP, Teresa Mayer e pelo comandante da corporação, José Vargas.

Um projecto de emoção

A comitiva rotária contou com a presença de representantes dos clubes envolvidos, bem como, de Abílio Lopes, governador eleito para o ano rotário 2016/2017.
Manuela Branco, na intervenção que fez, agradeceu aos bombeiros de Alter do Chão a oportunidade que lhe deram em poder ajudar. «Este projecto para mim tem um bocado de emoção à mistura para além da paixão que tenho em prestar serviço ao Rotary».
Interveio de seguida Abílio Lopes que sublinhou «sempre que alguém precisa dos bombeiros eles estão sempre presentes. É de louvar o trabalho que fazem, principalmente, os voluntários (…) Façam uma boa utilização destes fatos. O ideal é que nunca precisem de os utilizar. Continuem com o vosso trabalho porque a sociedade precisa de vós».
Ruben Vitória, do Interact Club de Tavira, a propósito do trabalho desenvolvido pelo clube sublinhou: «O que nós fizemos não foi nada. A ajuda que nós demos ao Corpo de Bombeiros Voluntários de Alter do Chão nada é comparada à ajuda que estes heróis dão sempre que alguém precisa. Sentimo-nos tão felizes por podermos ajudar-vos a ajudar, e por isso agradecemos, e tanto!». E dirigindo-se aos bombeiros acrescentou: «Caríssimos grandes soldados, no dia em que pensarem que não são uma luz no mundo, um presente para o mundo, que ainda não fizeram suficiente, lembrem-se de como mais ninguém tem a bravura que vocês têm, que mais ninguém se põe, por solidariedade e amor ao outro, nas situações de risco que vocês se têm».

Equipamento vai ser de grande utilidade

José Vargas, comandante interino da corporação agradeceu, em nome de todos os elementos da corporação «o gesto de reconhecimento público» que tiveram por parte do movimento rotário. «Este equipamento cumpre as regras de segurança que foram implementadas em portaria e vai ser de muita utilidade». Agradeceu a dádiva que é de louvar e acrescentou que se «contam pelos dedos das duas mãos alguém que tenha tido uma atitude destas».
Seguiu-se Ana Margaret, presidente do Rotaract Club da Amadora, também bombeira. «Estou muito feliz hoje pela corporação de Alter do Chão» por terem recebido os equipamentos. Agradeceu também à Fundação Rotária Portuguesa pelo apoio que deu ao projecto.

Presidente do CA da FRP: projecto válido

Teresa Mayer sustentou que a FRP desde o primeiro momento [a apresentação do projecto] comprometeu-se «em vos apoiar». «Primeiro porque o projecto era válido mas fundamentalmente porque era dos jovens. Nós sem vocês não somos nada, precisamos do futuro, precisamos que vocês sejam pessoas muito válidas, muito competentes».
João Meruge, do Rotaract Castelo Branco «desde o primeiro momento em que nos foi apresentado o projecto sentimos que tínhamos de ajudar». Lembrou os riscos que os «bombeiros correm todos os dias em prol da comunidade» e sobre a entrega dos equipamentos acrescentou «para nós não é nada significativo o que vos entregamos e enche-nos o coração que os possam ajudar na vossa missão diária».
A encerrar Emílio Ribeiro agradeceu «a todos os que colaboraram e que estiveram envolvidos neste projecto. Tem sido uma das nossas lutas dotar os bombeiros de equipamento individual. Sabemos que saem, não sabemos se voltam». E deixou um agradecimento especial a Manuela Branco «se não fosse ela vocês não estavam aqui, nós não estávamos aqui, não tínhamos este equipamento».
No decorrer da sessão foram trocadas lembranças entre todos os parceiros desta acção, tendo-se destacado o quadro que Elisabete Ferreira, responsável da juventude do Rotaract Club da Amadora, entregou à corporação de bombeiros e que traduziu o objectivo do projecto.
Antes da sessão a comitiva rotária participou numa visita guiada às instalações do quartel dos bombeiros, e ao parque de viaturas, iniciativa orientada por José Vargas.